Tudo sobre o Montaña Machu Picchu » Latitude Infinita
Latitude Infinita
RESERVE SEU HOTEL
SEGUROS VIAGEM
DESCONTO AIRBNB

Tudo sobre o Montaña Machu Picchu

Quer saber tudo sobre o Montaña Machu Picchu, a montanha mais alta dos incas? Então, respira fundo e vem comigo nesses 3 mil metros acima do nível do mar. Vou te explicar quanto custa ir até lá, como é subir e acima de tudo, qual é a sensação de completar esse desafio. Vamos lá aventureiros?

Vídeo sobre a nossa subida a Machu Picchu

Você ficou sabendo que subimos o Montaña Machu Picchu? Se não, já te aviso para começar a nos seguir nas redes sociais do Latitude Infinita, porque lá você acompanhará nossas viagens ao vivo. Instagram, Facebook e Youtube.

O que é o Montaña Machu Picchu?

O Montanha é a maior montanha que você poderá fazer trekking em Machu Picchu. Ele tem 3.061,28 metros elevados, e é conhecida como a Velha Montanha (em Quichua). O percurso é todo feito por escadas de pedras e você tem a imagem da cidade inca e do Huayna Picchu ao fundo. É do Montanha que se tem a foto clássica da cidade Inca.

O que precisa para subir o Montaña Machu Picchu?

Subir o Montaña não é algo que você faz de bobeira. Não é como se você fosse acordar no dia anterior a sua visita a cidade Inca e decidisse que iria subi-lo. Primeiro, porque você precisa comprar o ingresso com antecedência e já das duas formas (Visita a Cidade Inca e subida no Montaña). Segundo que essa é a maior montanha para se subir na região, já que Huayna Picchu tem 2.693 metros.

Então, você precisa ter em mente que essa subida não é fácil (mas não é díficil tá? você só precisa ter atenção ao caminho) e muito menos será a descida. Não quero te desestimular, longe disso! Só quero te alertar para que você de fato saiba o que estará enfrentando, combinado?

Se precisa levar algo? Sim, você precisa levar 2 litros de água. Não estou fazendo drama, você precisa carregar água para subir e água para descer. Não tem paradas no meio do caminho para você comprar isso, você estará no meio da montaña e precisará se hidratar. Eu levei 2 litros para duas pessoas e a descida eu já estava sem água (e morrendo de sede), não cometa esse erro.



Como é o percurso no Montaña Machu Picchu?

O caminho inteiro é de escadas. A primeira parte é de escadas de pedras grandes e fáceis, ótimo para esse seu começo de aventura. O segundo trecho (quando você sai da mata fechada e já consegue ver a cidade inca),as escadas já são irregulares e menores, menores ao ponto de alguns desses degraus não terem o tamanho suficiente para que meu pé cabe-se (calço 40). Então nessa parte, você já reduz um pouco a velocidade, para não ter nenhum acidente de percurso. A terceira e última parte é a mais perigosa, mais desafiadora e a que lhe dará maior sensação de missão cumprida.  A escadaria dessa parte é muito íngreme e uma boa parte dela eu subi, colocando a mão no degrau de cima, quase como se eu estivesse escalando. O seu apoio são as pedras da montanha e a escada, não tem corrimão, nenhuma corda de segurança, nada disso, ok?

Depois de subir todo o percurso, você chegará no topo da Montanha. Lá tem um funcionário, para lhe receber e perguntar se você está bem (sim, porque tem gente que pode chegar passando mal). Aproveite para comer uma barra de cereal (leve uma, sério você vai querer) e tomar o resto da sua água de 1 litro, para descer só com a outra dde 1 litro do retorno.

Tire a sua foto linda com a placa do Montanha, para poder sempre recordar desse momento e aproveite a vista da cidade Inca e do Huayna ao fundo. Quando eu fui, só tinham mais 6 pessoas lá e tinha espaço suficiente e estrutura para que pudéssemos ficar tranquilos ali no topo. Dá para ver pela primeira foto abaixo que tem poucas pessoas no outro miradouro do Montaña.

Nós fizemos a subida em 1h50 minutos. Foi rápido, foi puxado, foi maravilhoso, a vista dava o último empurrão de coragem.

Como é a descida?

Respire fundo e parta para a descida. Uma dica que eu dou é você levar uma blusa seca na mochila, porque quando você chega no topo, você estará super molhado. Então, é sempre bom trocar para não acabar pegando um resfriado ou seu corpo começar a tremer. Até porque a ultima coisa que você quer é começar a tremer enquanto esta descendo as escadas íngremes, né? Você pode ver pelas fotos que eu troquei de blusa. Levei uma regata como segunda muda, mas recomendo mesmo uma de manga longa, por causa dos galhos e mosquitos (passe repelente).

Algumas partes da descida eu fiz sentada nos degraus. Parece bobeira? Pode até parecer, mas os degraus lá no topo são íngremes e eu já os subi como um gato (haha) e eu sou a pessoa que morre de medo de cair e sair rolando montanha abaixo, então, sim, desci quase a terceira parte toda sentada.

Descemos em uma hora, mas tem que lembrar que para baixo todo santo ajuda. Só uma dica: Se você sentir tontura nessa hora, parte, sente e fique calmo. Não desça as escadas se estiver sentindo uma leve tontura, porque é perigoso e ninguém quer se machucar.

Quando terminar, na portaria eles pedem para que você assine e coloque o horário que terminou. Essa parte é bem gratificante, seria melhor ainda se nos dessem um certificado hehe.

A média de subida e descida das pessoas é de 3h 30m. Nós fizemos a nossa em 2h 50m. Valeu muito, mas muito a pena todo o desafio e eu recomendo pra fazerem também. Sim, é puxado. Sim, é preciso atenção nas partes íngremes. Sim, você precisa ter na mente que não é mamão com açúcar, mas não é difícil, nem super perigoso. Vai ser uma aventura super diferente para a sua viagem.

No final do post eu conto o que achei e se faria novamente. 😀



E a saída de Machu Picchu?

Depois disso? Você tem que pegar a saída de Machu Picchu, e já te aviso que você vai ter que descer todas aquelas escadas que subiu para chegar na porta do Montaña. Essas são as escadas da morte súbita, porque sério, você já não aguenta mais subir ou descer escadas, mas haja força. Falta muito pouco para sentar no ônibus e voltar para Machu Picchu Pueblo.

Essa benditas escadas que subi sorrindo, desci (quase) chorando hahaha

Na porta da saída de Machu Picchu, tem uma tenda pequena com o carimbo da cidade. Ali que você pode carimbar seu passaporte ou seu caderno, ou os dois. Não tem ninguém regulando tinta de carimbo. O desenho é bonitinho e adorei ter essa finalização ao lado do carimbo de entrada para o Peru.

Pegue o ônibus novamente e volte para a cidade. Vale lembrar que uma garrafa de água lá nos quiosques de Machu Picchu estava por 6 nuevo sol. Um gatorate estava por, chore, 15 soles. Então, compre quando voltar pra cidade de Águas Calientes, ou leve na ida.

Quanto custa subir no Montaña Machu Picchi

Vamos falar de valores agora, a parte mais chata e a mais importante de todas. Uma vez que ir a Machu Picchu não é nada baratinho. Já tenha isso em mente, antes de comprar sua passagem para o Peru, tá? Se você já comprou. Seja bem vindo ao grupo dos que descobriram como é caro ir até lá.

Primeiro que você precisará comprar sua passagem Brasil – Peru. Seja sua parada em Lima ou em Cusco. Vale ressaltar, que caso você pare em Lima, precisará comprar uma passagem de avião para Cusco. Usamos a companhia aérea (low cost deles) a StarPeru e foi tudo ótimo.

Fique pelo menos um dia inteiro em Cusco. O motivo? Você precisará se aclimatar. Sim, existe mesmo o mal da altitude e vi gente na praça central de Cusco, usando bomba de oxigênio. Então, fique um dia em Cusco para que seu corpo se acostume com essa altitude toda.

Uma semana antes eu tomei vitamina B12. Isso me ajudou e MUITO a não ter falta de ar forte, tontura e ânsia de vomito. Porem, e novamente digo, POREM, você precisa consultar seu médico para ter certeza que pode tomar a vitamina B12. A função dela é aumentar a produção de células vermelhas no sangue, aquelas que levem o oxigênio, então, CONSULTE UM MÉDICO!

Nos hotéis e hostels da cidade, eles tem costume de deixar uma cestinha com folhas de coca para os turistas. Use-as! Sim, você vai precisar de folha de coca, para que abra os brônquios e consiga respirar melhor. De preferência, leve algumas com você para subir o Montaña Machu Picchu. Eu tive que usar, porque já estava ficando muito cansada, sendo que na realidade não era para estar tanto. Depois que mastiguei e deixei as folhas na gengiva, a respiração melhorou e voltou ao normal. Pode ter sido efeito psicológico? Pode!  Ah! Folha de coca não é cocaína tá? Cocaína é um processo químico, não confunda!.

Folha de coca. Mastigue e deixe na boca, na gengiva ou na bochecha. Isso te ajudará a respirar melhor.



Cusco a Águas Calientes

Vamos ao valores em si. Já que até o momento (passagens e hotéis) vai depender do seu orçamento/budget e vontade de ficar na cidade. Fiz um vídeo explicando como eu escolho meus hotéis, caso queira conferir.

  • A Van que sai de Cusco até Ollantaytambo custou 10 soles, enquanto que um táxi para o mesmo local custava 90 soles. Fica a seu critério qual transporte pegar. Vale lembrar que tem como sair de Poroy também (depende de qual estação você escolheu). As van's saem da rua Pavitos, cruzamento com a Av. Grau.

Vá um dia antes até esse local, para que você dê uma conferida em como funciona o processo, não pré-reserve nada. No dia seguinte negocie o valor, se for mais de 10 soles que lhe cobrarem (por pessoa), negocie até chegar a 10 soles. Eles chegam até esse valor viu. Nessa van, veja se você é o primeiro a chegar, tente pegar van's que já estejam ficando cheias. Uma vez que eles só saem do local quando todos os assentos precisam ser preenchidos.

  • O trem de Ollantaytambo até Águas Calientes custou 65 dólares (ida) e 65 dólares (volta). Reservei o meu pela Perurail, trem Expedition. Tem também a companhia IncaRail. São somente essas duas que operam e você não tem como chegar até Águas Calientes sem ser de trem. Pelo menos eu não encontrei nenhuma forma em Janeiro de 2018.

Esse trem Expedition é o mais barato deles e mesmo assim é caro. Tem bebidas (refrigerantes ou água) e funciona igual avião. Vão passar oferecendo a bebida e algum alimento (inca corn ou um cookie de aveia). Não tem muita coisa para ver no trajeto, por mais que o trem pare e eles falem sobre as construções do entorno. É um pouco cansativo, para um trajeto tão curto.

  • Ai terá o custo do seu hotel em Águas Calientes. Fica a seu critério qual escolher e tentar um valor menor possível. O que ficamos foi o Intillaqta Machu Picchu e eu gostei do quarto e do atendimento. Não cheguei a provar o café da manhã, já que saímos no dia seguinte a Machu Picchu as 5:00 da manhã.

Novamente escolha o hotel pelo seu orçamento. Vale ressaltar que a cidade de Machu Picchu Pueblo (Águas Calientes) é uma cidade turística e por consequência, cara. Se possível, leve alguns salgadinhos e pequenos alimentos para que você passe essa metade de dia por lá. Se quiser recomendação de restaurante: Comi no Chaska e estava com promoção de todos os pratos (pratos de 40 soles por 28 soles + suco de limão). Pergunte se eles estão com uma promoção similar e coma por lá mesmo.

  • O ônibus que leva de Águas Calientes até Machu Picchu, custa 24 dólares, ida e volta. Você compra lá mesmo na cidade, no quiosque de ônibus. Tem como subir até o Machu Picchu a pé? Tem sim. É um caminho de terra e você segue a trilha oficial. Porem, se você vai subir o Montaña Machu Picchu ou o Huayna eu não te recomendo subir essa parte até a cidade a pé. Você vai cansar sem necessidade e precisará dessa energia depois.

Vou mostrar esse quiosque melhor no vídeo, mas é super fácil de encontrá-lo e todo mundo da cidade sabe onde fica (perto da estação de trem que você chegou). Compre um dia antes da sua ida, para que você não precise comprar no dia da ida as 4 da manhã. Chegamos nesse ponto as 05:00 da manhã, os ônibus saiam as 05:30h e realmente eles saem nesse horário. Não demoramos nem meia hora para entrar no ônibus e ir até Machu Picchu.

  • Para entrar em Machu Picchu, você tem dois possíveis custos, vai depender da sua escolha. Se você quiser ver apenas Machu Picchu, o valor é de 152 soles. Se você quiser subir uma das montanhas, ai o valor fica 200 soles. Para comprar o seu ingresso, entre no site OFICIAL de Machu Picchu. Sempre o site oficial vai ser a melhor opção de compra, principalmente se você tem VISA internacional.

Sim esse é o valor para estrangeiros. Apenas Peruanos tem desconto e de quebra todo domingo entram de graça. Mas é aquela coisa, esse local é super visitado e esse é o turismo para a região, o que faz a cidade de águas calientes coexistir. Dá pra entender, por mais que o valor seja bem salgado, já que em relação ao real é quase 1 pra 1.

Resumindo esses são os custos que você terá para ir até Machu Picchu. Vale lembrar que a compra do ticket de trem e a entrada para a cidade, precisam ser compradas com antecedência. Eu comprei com mais de 2 meses de antecedência. E compre esses dois juntos, no mesmo momento. Para que você não acabe comprando somente a entrada pra cidade e não tendo como ir de trem, ou vice e versa.

O que eu achei de subir a montaña?

Eu faria novamente. Achei toda a aventura muito gratificante. O percurso do montaña é menos perigoso do que o do Huayna (pelo que todos que encontramos no caminho falaram), porem é o mais alto deles. Não encontramos muitas pessoas descendo na hora que estávamos subindo, o que ajudou bastante.

Adorei a experiência de me desafiar a algo novo, a subir uma montaña. Testar os meus limites e ultrapassá-los. Foi uma ótima e muito recomendável aventura. Sim, no dia seguinte eu sofri com as pernas doendo, descer e subir escada estava complicado, mas mesmo na dor dos dias seguintes (3 no total hehe) eu faria tudo novamente.

Ressalto que são aproximadamente 242 andares, de acordo com meu IWatch. Então, sim é puxado, mas gratificante de mesma forma. Boa subida!

Se você pensa em ir a Machu Picchu sozinha (o) e quer saber como foi essa experiência, a Gabi do Blog Estrangeira, fez esse passeio por Machu Picchu (não subiu montanha) e te conta como foi toda a aventura de conhecer essa região tão linda sozinha. Vem ver!

 

 

Passeio em Lima: Roteiro Completo em Lima, Peru
Papelarias em Lima: Tai Loy e Wong
Transporte Público de Lima: Como foi a experiência
9 comentários
  • Geronimo

    Roteiro super completo. Era o que eu procurava pra montar meu roteiro. Muito obrigado!!

    Responder
    • Aline Kamiji

      Uau! que bom, fico super feliz de ter lhe ajudado! 😀 Se precisar tirar qualquer dúvida, só perguntar, ok?

      Responder
  • TMRG

    Thank you for taking the time to consider and write your analysis.

    Responder
  • Anisha

    Aline Kamiji, thanks a lot for the article post.Much thanks again. Fantastic.

    Responder
  • Flávia Santos

    Olá!
    Tô indo pro Peru em Julho e adorei os seus vídeos e as dicas. Achei completíssimo e gostei muito da sinceridade rs
    Chateada/aliviada pq não vou subir nenhuma montanha dessa vez hahah

    Obrigada pelas dicas!

    Responder
    • Aline Kamiji

      Olá Flávia!!
      fico mega feliz em saber que ajudamos, ainda mais sobre machu picchu. hahaha ri demais com o chateada/aliviada.
      Obrigada por ter lido nossos posts e começado a nos seguir no youtube <3 muito amorzinho por você.
      Ainda essa semana eu libero um post de roteirão completo em Lima, espero que te ajude 😀
      (me fala se você vai a cusco, que libero um também hehe)

      Responder
  • Patricia dos Santos

    Olá Aline.
    Em que mês vc fez esse roteiro no Peru ?
    E de quantos dias ? Estou pretendendo ir em 2019 .

    Responder
    • Aline Kamiji

      Olá Patricia! Fizemos em janeiro e foram 11 dias. (Chegamos dia 23/01 em Lima)

      Responder