Tudo o que você precisa saber antes de ir a China

Pensou em viajar pra esse país na Ásia mas está na dúvida de todos os passos que você precisa dar antes de ir a China? Calma! Esse texto é especialmente feito pra você. Enquanto eu preparava a minha viagem para lá, fui anotando todos os passos que dei, assim posso compartilhar contigo todas essas informações e fazer com que a sua viagem seja tão incrível quanto foi a minha.

Sim, eu acabei de voltar dessa viagem e de fato posso te afirmar que a China é realmente incrível. Sem sombra de dúvidas você vai gostar bastante dessa sua viagem, ainda mais se seguir todos os passos e as dicas que eu darei nesse texto aqui. Então, vamos lá começar?

Qual a melhor época para Conhecer a China?

Temos que começar pelo começo, não é mesmo. Logo, você começará pensando em qual época do ano é mais favorável a visitar esse país gigantesco. Eu particularmente, sou daquele tipo de pessoa que fala que “qualquer hora é hora”. Nem sempre temos a possibilidade de conhecer um local no mês que falam que temos que conhecer.

Porém, no caso China, existem algumas datas e meses que eu não te recomendaria visitar. Pois é, a China é um país com mais de Bilhão de pessoas. E esses chineses viajam demais dentro do próprio país, então, as piores épocas sempre serão as das férias nacionais. Principalmente o Ano Novo Chinês, que varia conforme o calendário Lunar, mas usualmente é entre Janeiro e Fevereiro. Por ser um feriado Nacional, você encontrará muita gente em todos os locais e isso sim, dificultará a sua locomoção e seu prazer ao viajar pela China. Então, pela primeira vez nesse site eu te falo que antes de ir a China você precisa definir a época certa.

“Tá Aline, mas então qual a melhor época, mulher?” Se formos levar em consideração as temperaturas, recomendo que você vá nas temperaturas mais amenas. Entre Março a Maio e entre Setembro a Novembro. Nós fomos agora em Setembro/2019 e saímos do Brasil no dia 01 e voltamos dia 18 (contando os dias de voo).

Nessa viagem pegamos vários dias bem quentes, principalmente o dia que subimos a Muralha da China. A temperatura nesse dia chegou aos 30º, por isso, não esqueça de sempre levar protetor solar e água em suas viagens, tá?

Como chegar na China?

Você já reparou que eu ainda nem falei do visto né? Então, como no Japão a China também exige o comprovante das passagens e da hospedagem, para dar entrada no visto. Por isso, vou seguir a lógica da sua preparação da viagem, para ai sim dar entrada no visto, combinado?

Primeiramente que você precisará procurar, com frequência, essa passagem a China. O motivo disso? Assim você consegue saber se de fato o valor que você vai fechar é ou não uma barganha. Pra isso, recomendo que você fique de olho em sites de comparação de preço de passagem aérea, exemplo o Passagens Promo. Sério, abra o link e já salve no seu navegador. Fazemos esse tipo de pesquisa diariamente para todos os destinos que ainda temos vontade de ver, e ou revisitar.

Acesse os sites como Melhores Destinos, para saber das últimas promoções doidas das companhias aéreas. Isso ajuda bastante na hora de pesquisar e saber se dá ou não pra comprar a passagem naquele momento. E sabe o porque eu te falo isso? Pois é assim que pesquisamos as nossas passagens, e foi assim que encontramos uma passagem pra China de ida e volta (São Paulo GRU a Shanghai PVG) por R$ 2.555,24, já inclusa as taxas.

Se você já pesquisou alguma vez passagem para a China, sabe que esse valor de dois mil e quinhentos foi barato. E fizemos dessa forma que expliquei acima, temos salvo no nosso navegador esse link do Passagens Promo e no celular o aplicativo do Melhores Destinos.

Quantas horas de voo?

Como nós moramos em Curitiba, a saída daqui foi por nossa conta. Ela não estava inclusa na passagem. Esse é um outro item que sempre levamos em consideração, já que saindo de Curitiba os valores normalmente aumentam em mil reais. Pois é, uma facada no coração do viajante. Por isso, compramos uma passagem de ônibus (e de avião na volta), o valor ficou bem menor do que esses mil reais ai.

Se você for contar apenas a saída de São Paulo até Shanghai, foram 27 horas no total. Porem meu nobre viajante, sempre tem o tempo de embarque e desembarque + os possíveis atrasos das companhias aereas. Tivemos atraso na saída do voo do México para Shanghai, pela Aeroméxico. Então, no total seria 30 horas. Se formos adicionar a hora do ônibus até São Paulo e a espera no aeroporto de GRU, chegamos a 50 horas de viagem.

Sim, é bastante tempo. Mas você tem que lembrar que esta indo pro outro lado do globo terrestre né? Então, nada mais justo que demorar mesmo. Aproveite pra colocar em dia todas as suas séries e livros, você vai ter tempo de sobra pra isso. Se fizer a rota que fizemos, você terá umas 6 horas livres na Cidade do México, ai aproveite pra fazer o que fizemos e desbravar a cidade. 

Quais cidades conhecer?

No formulário para solicitar o Visto você terá que informar quais cidades quer visitar e onde ficará hospedado. China é um país continental, o que significa que você tem muita opção de cidades pra conhecer. Então, na hora da pesquisa a gente fica mesmo meio desesperado de tanta opção. Por isso, vou te recomendar exatamente o que fizemos, você pode voltar uma segunda vez e conhecer outras tantas cidades, não precisa tentar fazer tudo em uma só.

Para a sua primeira vez eu recomendo que você faça apenas Xangai e Pequim. Se você gostar, por na próxima tentar visitar Hong Kong, Macau, Tianjin e Chengdu (a cidade dos pandas) e tantas outras. Mas para uma viagem de 18 dias, recomendamos que você escolha apenas Pequim e Xangai mesmo, lembre que você precisa se locomover entre essas duas grandes cidades, não quer perder muito tempo no transporte ao invés de conhecer melhor o lugar né? Ficamos ao todo 7 dias inteiros em cada dessas duas cidades.

Inegavelmente essas duas cidades ganharam meu coração e elas merecem muito a chance de ganhar o seu também. São duas cidades diferentes, Xangai é muito mais ‘ocidentalizada’ que Pequim. Pequim tem muitos pontos turísticos antigos para se visitar. Ambas são incríveis e realmente eu amei conhecê-las. Você pode ver isso em nosso canal no youtube, onde filmamos e mostramos como esses lugares são incríveis mesmo.

Onde se Hospedar?

Pronto, você decidiu as cidades que quer. Se escolheu Xangai e Pequim apenas, isso fica ainda mais fácil, pois ficamos em vários tipos de hospedagens diferentes por lá pra te mostrar muitas opções. Vai dizer que a gente não mereceu sua amizade sincera agora? Enfim, Vou dividir esse tópico em duas partes, para que eu possa te mostrar as opções que você pode ficar tanto em Xangai, quanto em Pequim.

Caso você vá incluir mais um outro destino nessa sua viagem (outra cidade na China), recomendo que você procure sempre redes de hotéis de grande nome. Aquelas que você já ouviu falarem e ou já leu aqui no site. Isso porque, como é um país de idioma completamente diferente do seu, e que tem a internet bloqueada, você não encontrará muitas resenhas sobre os lugares, e isso pode te causar algum tipo de perrengue. Os chineses são ótimos em tirar foto boa de coisa não tão boa hehe

Hospedagem em Xangai: Onde ficar?

Em Xangai ficamos em dois locais diferentes. Um pelo booking e outro pelo Airbnb, e sim, é possível Airbnb por lá tá? Em muitos lugares pelo mundo o Airbnb é bloqueado e/ou proibido, mas na China ele esta ok. Vamos por partes, combinado?

Rede Holiday Inn

O primeiro hotel que ficamos hospedados e que já te recomendamos ficar também é no Holiday Inn Express Shanghai Zhenping. O motivo disso é que ele fica próximo de uma estação de metrô, não tão próximo do centro borbulhante (e mais caro), porém, com fácil acesso para esses locais. No vídeo abaixo nós te mostramos esse hotel por dentro e qual a estação de metro que você descerá.

“Ok Aline, vi o hotel, mas estava pensando em ficar em Airbnb, como funciona?” Bom também, o que eu gosto no Airbnb é a possibilidade de ficar em bairros mais residenciais, meio que viver como um local sabe? Dá mais uma sensação de pertencer do que apenas de passear.

Airbnb em Xangai: Qual ficar?

O que nós ficamos, era próximo a estação de metrô Jinshajiang Road. Que por sinal, também ajudou bastante na questão de locomoção. Como ele ficava a algumas quadras dessa estação, e essa estação interliga as demais, conseguimos chegar aos pontos da cidade que queríamos, sem nenhum problema. Ah! isso é algo ótimo na China, todas as estação de metro tem escrito em inglês também, assim você consegue entender como ir e se locomover sem grandes dificuldades.

Se você nunca se hospedou pelo Airbnb, antes de clicar no link da hospedagem, entre por aqui. Com o cadastro por esse link, você ganha R$ 130,00 reais de desconto na hospedagem e R$ 49,00 em experiência com o Airbnb (igual ao que fizemos na Muralha da China).

O prédio era antiguinho, mas o quarto super espaçoso e tinha máquina de lavar. Eu adoro quando tem máquina dentro do apartamento, assim já consigo lavar as roupas todas e chegar em casa sem precisar lavar mais nada da viagem.

o quarto do Airbnb que ficamos
Esse é o quarto e a sala do Airbnb que ficamos. A vista da janela é linda, por sinal.

Hospedagem em Pequim: Onde ficar?

No caso, na época agora que fomos tinha um evento de arte na cidade e no dia 01 de Outubro uma festa do Partido Chinês, por isso, os hotéis estavam impossíveis de serem reservados. Os que havíamos encontrado tinham os preços tão altos, que eu não queria nem sonhar em ter que pagar pra ficar. Meio dramática né? Mas realmente estava inviável pagar pela hospedagem, então, decidimos procurar por um Hostel. Um Hostel que ficasse bem localizado e que tivesse quarto reservado. Nós já não temos mais aquele pique de dividir quarto com estranhos, então, preferimos procurar um que pudêssemos ter um quarto e banheiro individual. Conseguimos!

Ficamos hospedados no Happy Dragon e vou te dizer, foi legal viu! Assim, é mais simples mesmo, claramente mais simples. Mas muito bem localizado, com mercado grande próximo (o Wu-mart que mostramos aqui), com um KFC de café da manhã matador de gostoso (também mostramos aqui o KFC na China) e próximo de duas estação de metro. A estação Dongsi (saída E) e a estação do Museu Nacional.

Agora se você quiser um hotel, vou deixar aqui embaixo várias opções de hotéis para você verificar, ok? Lembrando que é recomendado que você veja isso antes de ir a China, já que precisará das informações de hospedagem para o seu visto.



Booking.com

 

Como retirar o Visto para a China?

Enfim, o bendito visto! Lembrando que você vai precisar já ter em mãos as passagens e as reservas das hospedagens. Se você ainda não fez isso, volte um pouco no texto e faça! Não adianta tentar tirar o visto sem isso, acredite, não dá.

Brasileiros precisam de visto para viajar como turista para a China. Nem vou abordar o tema de visto de trabalho, esse não é o intuito desse texto aqui. Vamos direto ao ponto do tema turismo, combinado? Como no Japão (que contem como funciona aqui), a China também solicita que a pessoa que queira entrar em seu país, tire o visto no consulado com os seguintes documentos em mãos.

O que é necessário?

  1. Passagens de Ida e Volta
  2. Comprovante de reserva de hotel
  3. Roteiro da sua estadia
  4. Fotografia 3×4
  5. Passaporte válido
  6. Cópia simples do passaporte válido
  7. Formulário do site do Consulado, preenchido e assinado.

Até parece bem tranquilo né? E é mesmo. A grande questão e o que dificulta esse visto, é o fato de você precisar ir até o consulado pra isso. Então, nesse ponto é que tivemos problema, já que moramos em Curitiba e o consulado fica em São Paulo. Pensei em comprar as passagens de ônibus pra ir e voltar de São Paulo e tirar esses vistos, a questão é que ele não sai no mesmo dia e eles não enviam por correio. O que significava que eu acabaria tendo que ir duas vezes para Sampa, empenho né?

Minha sorte é que a Thais, do Guia Mundo Afora presta esse serviço. O custo era menor do que se eu comprasse 4 passagens de ônibus pra São Paulo + a hospedagem. É ou não é pra glorificar de pé um ser humano que faz esse serviço pra gente? Contactamos o serviço dela de levar todos esses documentos no consulado e devolver o passaporte com o visto pra gente. Tudo deu duas semanas, achei bem rápido.

Alguns pontos que você precisa ter em mente é que:

  • As passagens tem que estar no nome de todos que viajarão
  • A hospedagem tem que ter o nome de todos também
  • o formulário tem que ser preenchido e assinado.
  • Não precisa de comprovante de renda.

Quanto custa o Visto Chinês e como retirar?

O Visto hoje em dia dura 5 anos. Mas tem que lembrar que caso você ai, pessoa bonita, tenha um passaporte com menos de um ano, eles irão lhe fornecer um visto de menor duração. Então, leve seu passaporte novinho pra não ter dor de cabeça, combinado?

O valor do Visto é de R$ 460,00 – Múltiplas entradas + o Valor da Thais, pra ir lá resolver esse embrolho pra você.

Pra entrar em contato com a Thais, mande um email: contact@guiamundoafora.com e informe que você precisa desse serviço especial de visto no Consulado Chinês.

O que você precisa saber antes de ir a China

Um item que você precisa ter em mente é que a China, como um país comunista, não permite algumas coisas. No caso, nenhuma rede social do Ocidente. Por conta disso, o Facebook, Instagram e todos os itens do Google não abrem por lá. Não estou fazendo terrorismo com você, eles de FATO não funcionam lá. Pra que eles funcionem, você precisa de um VPN. Que é um aplicativo – pago, mas que pelo link você ganha 30 dias de teste – onde você mascara o seu IP e vai parecer que você esta conectando de outro local.

Com ele eu conseguia acessar o Mapa do Google e me encontrar pela cidade. Sem tirar que ai eu também consegui ver as estrelas marcadas no meu mapa e criar as rotas para ir até elas. Se você não sabe o que isso significa – as estrelas no mapa – eu explico melhor aqui como usar o Google Maps Offline.

Ah! Anote ai os países que eu escolhia para mascarar meu IP: França, Portugal, Australia, Estados Unidos e Canadá. Esses sempre funcionavam super bem e não reduzia a  minha conexão com a internet.

Pronto! Você já sabe o principal para tirar o seu Visto e ter quase tudo pronto pra sua viagem. Agora o que falta são os roteiros, os locais onde você irá comer e quais passeios fazer. Isso é muito pano pra manga e não caberia nesse texto aqui, por isso, fique atento que teremos mais conteúdo sobre a China aqui no site e também no canal. Vamos montar juntos seu roteiro pra China 😀

 

Vai, comente ai o que você achou do post e/ou se tem alguma dúvida :D